Buscar
  • Elisa Lopes

Comparações que não ajudam


Outro dia, enquanto esperava tocar o sinal da entrada do meu filho na escola, uma mãe em particular chamou minha atenção.

Ela estava muito bem vestida, com sapatos de bico fino, cabelos presos e a típica postura de uma business woman.

Na mesma hora, pensei: Nossa, que mulher poderosa, trabalha pra caramba, se desdobrou pra levar o filho na escola, deve malhar, porque está em forma, e o seu marido deve morrer de orgulho por ela conseguir dar conta de tudo. Obviamente acrescentei a tudo isso a certeza de que a casa dela vive impecável e ah, claro, obviamente é a deusa do Sexo.

Fiquei então tentando entender de onde veio toda essa minha “leitura” e interpretação de uma percepção já definida como verdadeira e irrefutável.

Porque a impressão de que uma vida agitada, atribulada, com mil funções a serem desempenhadas com cobrança, pressão, mas, aos olhos dos outros, sempre com louvor, é sinônimo de sucesso??

Por que quanto mais coisas fizermos, mais seremos reconhecidas e admiradas?

O tamanho do seu sucesso, se é que é possível medir em quantidade, é inversamente proporcional a quantidade de tempo que você tem disponível para viver?

A executiva de sucesso Arianna Huffington, do site de noticias mundialmente conhecido Post Huffington, em entrevista para a revista Claudia do mês de março, explica que o erro fundamental da sociedade ocidental é acreditar que trabalhar acima do limite é a melhor forma de ter ótimo desempenho e excelentes resultados.

Ao mesmo tempo que a executiva era admirada por ser tão competente e dedicada em seu trabalho, o corpo pedia ajuda pela sensação de stress e esgotamento.

Há alguns anos atrás Ariana sofreu um colapso e quase morreu e, desde então, adotou diversas práticas para viver melhor e otimizar seu tempo.

A principal mudança sentida depois da experiência traumática de quase perder a vida para o stress foi a importância de uma boa noite de sono:

“Quando a pessoa não está conectada com ela mesma porque está estressada e vivendo no piloto automático, perde as bandeiras vermelhas que sinalizam as decisões erradas. Todos nós temos sentimentos intuitivos e frequentemente o ignoramos. Quando dormimos bem, prestamos atenção em tudo”

Perdemos muito tempo com a falta de planejamento e desorganização. Estipulando prioridades e lista de tarefas com denominações do que é importante, urgente e apenas necessário, podemos organizar nossa vida e otimizar nosso tempo.

Ariana dá uma dica preciosa: sabe aquele item que está na sua lista de tarefas e que há tempos você adia, porque não é relevante? Risque, esqueça!! Evite mais uma angustia de algo que não foi cumprido!

Nessa vida louca, corrida, cheia de tarefas, acabamos deixando de lado o olhar para o outro, o devolver um sorriso, dar as mãos e andar pelo parque...

Não olhe para o lado tentando ser quem não é! Cada um, em cada tempo, no seu estilo e na sua forma de ser, tem um jeito de viver!!

Mas afinal, o que é sucesso pra você!??

Ah, e sabe aquela mãe lá de cima, que me fez refletir e escrever esse post? Não a vejo faz umas 3 semanas...


1 visualização

(11) 98202-4909

©2018 BY ELISA LOPES CONSULTORIA DE QUALIDADE DE VIDA. PROUDLY CREATED WITH WIX.COM