Buscar
  • Elisa Lopes

O STATUS: NÃO TENHO TEMPO PARA NADA


Ah, o tempo ou a falta dele... O grande mal da vida moderna!!

Tantos textos e debates criados por conta dele. Rodas de discussão se enchem de disputas para ver quem vence a competição de O mais cansado sem tempo para nada...

E que glória quando você é vencedor das lamurias por não ter tempo para nada e assim poder justificar sua ausência com os amigos, a saúde que anda fraca, a barriga, que cresce, o companheiro (a) que reclama e todas as pendencias a resolver que, entra semana sai semana, permanecem lá, na lista infinita de TO DO.

Mas o que diferencia você, esgotado e sem tempo para ao menos ler uma revista e aquele outro, ou outra ali, que cumpre suas funções com maestria e ainda tem tempo de assistir seu programa de tv favorito??

ORGANIZAÇÃO E PLANEJAMENTO!!

Duas palavras essenciais na lista de atitudes presentes na vida de pessoas de sucesso.

Mas como sair do furacão e conseguir dar o primeiro passo para se tornar uma pessoa capaz de gerenciar seu próprio tempo e realizar suas tarefas?

Segue abaixo ferramentas muito produtivas usadas nas sessões de coaching que podem te ajudar:

Em primeiro lugar, liste as suas atividades. Durante 10 dias, anote em uma planilha, ou agenda, ou celular, cada atividade que você exerceu, o horário, quanto tempo permaneceu nela e seu nível de energia envolvido.

Todos nós temos momentos do dia mais produtivos e menos, por uma questão pessoal, de que cada um tem um ritmo diário de alertas e energia.

Ao analisar o registro, avalie os intervalos entre as tarefas, perceba a relação entre prioridade da tarefa X energia gasta nela. Preste atenção se as atividades mais importantes estão sendo executadas em seus momentos mais alertas. Veja qual atividade foi inútil em sua proporção tempo X energia X prioridade.

Ao ser criterioso em pontuar seu estado de energia e concentração em cada momento, você vai conseguir saber os momentos do dia em que você é mais eficiente e produtivo, podendo redistribuir as tarefas de acordo com esses horários, além de identificar e excluir perdas de tempo ou trabalhos de pouca importância.

Outra possibilidade de avaliação após o registro de suas atividades é dividi-las em quadrantes de prioridades. O que é urgente e importante, urgente mas não importante, como algumas reuniões, relatórios, questões estressantes, interrupções, etc. Pontue aqueles trabalhos e momentos de planejamento por exemplo, que não são urgente, mas extremamente importantes e veja também o que não é nem importante e nem urgente como trivialidade, alguns e-mails pessoais e outras atividades agradáveis.

Agora avalie em qual quadrante você gostaria de passar mais tempo. Com qual tarefa você estaria preparado para se comprometer de verdade. É natural passarmos muito tempo nas trivialidades, para fugir da pressão dos quadrantes que nos demandam mais energia, porém eles nos impedem de evoluir na produtividade.

O ideal é concentrarmos mais tempo naquilo que é importante mas não urgente, o que também não é natural, dado que a maioria das pessoas passa grande parte do tempo apagando incêndios, no quadro importante e urgente.

Seja cuidadoso na avaliação do seu dia. Pequenos detalhes, minutos as vezes, fazem a diferença no olhar do que pode estar te emperrando.

Para finalizar, avalie sua lista de atividades realizadas em cada horário em um dia comum. Agora, logo ao lado, liste aquele que seria o seu dia ideal.

O que você está fazendo para chegar nele? Quais são suas prioridades? Qual a principal diferença entre eles? O que você está disposto a fazer para chegar lá?

Responder a esse tipo de pergunta nos ajuda a pontuar com eficiência e de forma pratica atitudes relevantes na caminhada rumo a sua eficiência e sucesso no gerenciamento de tempo. Essa não é uma tarefa fácil, mas é ponto crucial na busca por um estilo de vida saudável e em equilíbrio.


4 visualizações

(11) 98202-4909

©2018 BY ELISA LOPES CONSULTORIA DE QUALIDADE DE VIDA. PROUDLY CREATED WITH WIX.COM